Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gulinha.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Gulinha.

20
Out17

A massa de pizza mais fácil de sempre.

A massa de pizza mais fácil de sempre.

 

Melhor que sexta-feira só sexta-feira com pizza no blogue.

 

Eu adoro pizza. Ponto. Porque é cheirosa e apetitosa. Porque é um dos cúmulos absolutos e supremos da comida de conforto. Porque aquece a cozinha, o estômago e até o coração.

 

É capaz de fazer mal, pois – mas se for só de vez em quando aposto que até faz bem.

 

Mas há pizzas e pizzas, não é? Já todos nós comemos aquela que, apesar de ser pizza (o que só por si devia garantir uma refeição feliz), não nos convenceu. Porque a massa isto, porque a cobertura aquilo... Por outro lado, também já aconteceu a todos descobrir aquela pizza. A melhor. A ideal. A que conjuga tudo na perfeição. E depois temos a pizzaria preferida, claro. E a combinação de ingredientes em que acabamos por apostar quase sempre. No meu caso, a estranheza suprema foi provar pizza com banana e adorar. Logo eu, que 1) nem sou de arriscar em pizzas e 2) não acho piadinha nenhuma a banana. Mas, no que toca a pizzas, foi o achado da minha vida em termos de ingredientes.

 

A massa de pizza mais fácil de sempre.

 

Mas é claro que pizza é mais do que a pizzaria preferida ou a encomenda de domingo à noite. Pizza pode ser mãos na massa e o forno aí de casa ligado. Porque pizza caseira é uma maravilha! E parece uma aventura mas não é. Mesmo sem massa de compra. Aliás, o assunto que me traz aqui hoje é mesmo esse, como se percebe pelo título deste post: uma massa simples-mais-simples-não-há. Faz-se em três tempos e só com dois ingredientes (o terceiro é sal – não conta).

 

A receita está espalhada por essa internet fora. Eu nunca a tinha testado, mas a verdade é que sempre que passava por ela lia maravilhas: quem a usa (e é muita gente!) chama-lhe a oitava maravilha da culinária italiana. Infalível, rapidíssima, deliciosa. E eu, que gosto de testar tudo e que já não comia pizza há meses, decidi experimentar. Resultado? É tudo verdade. Nada do que se diz sobre ela é exagero. Além de ser rápida de fazer e boa de comer, não dá para correr mal – bom, se nunca amassou nada na vida talvez seja melhor ter primeiro umas luzes de como se faz. Mas aqui "amassar" quase que nem é o termo...

 

Antes de irmos ao que mais interessa, só uma nota: esta massa não é aquela tipo miolo de pão. É, pelo contrário, a ideal para quem, como eu, gosta de pizzas de massa baixa e fininha. Se é o seu caso, faça isto ainda este fim de semana. Uma receita destas não pode ficar meses em espera! Não pode mesmo!

 

---

 

sep receitas.pngMassa de pizza rápida, fácil e só com dois ingredientes (três, vá, mas o sal não conta)

Ingredientes [para 2 pizzas médias]:

1 chávena de iogurte grego natural e sem açúcar [são cerca de 3 iogurtes]

1 ½ chávenas (generosas) de farinha com fermento

1 pitada de sal

 

***

 

Para começar, pré-aqueça o forno nos 180º C.

 

Enquanto o forno aquece, junte todos os ingredientes numa taça. Depois amasse, até que a massa forme uma bola (não é preciso ficar muito dura – só que se descole das mãos com facilidade).

 

A massa de pizza mais fácil de sempre.

 

Divida a massa em duas partes. Depois, enfarinhe a bancada e estique os dois pedaços de massa com o rolo.

 

Quando a massa estiver esticada, transfira-a para o tabuleiro e leve ao forno 5 minutos. Depois, retire do forno e cubra com o que entender.

 

A massa de pizza mais fácil de sempre.

 

Por fim, vai levar as pizzas ao forno mais uns 10, 15 minutos – até que tudo esteja cozinhado.

 

A massa de pizza mais fácil de sempre.

 

E está pronto! É cortar e comer. Com moderação, sim... Mas seja feliz!

 

sep notas.png

 

Notas:

* Pode colocar ervas na massa, se quiser, para dar um saborzinho extra. Orégãos, manjericão, rosmaninho, tomilho, alecrim, uma mistura de tudo isto...

 

* Na cobertura das pizzas comecei com molho de tomate e mozzarella ralado, mas já se sabe que não faltam opções de molhos (hei de experimentar um à base de couve-flor!) e de queijos. E depois é o que o gosto e a imaginação mandarem ou o que o supermercado ou o frigorífico permitirem. Eu fiz duas versões: uma com cogumelos, fiambre e banana – ai, a banana! – e outra com bacon, mozarella em fatias e tomate cherry.

 

A massa de pizza mais fácil de sempre.

Sofia.

Mais Gulinha.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dar sangue. Dar medula. Dar vida.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D