Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gulinha.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Gulinha.

28
Set17

Para além da cozinha.

Digo a verdade quando digo que a cozinha é uma parte sem medida da minha vida. Tal como digo a verdade quando digo que cozinhar é a minha terapia, ou quando digo que uma mesa cheia me aquece o coração, ou quando digo que não conheço forma melhor nem mais doce nem mais simples de dar do que cozinhar para alguém.

 

Sim. Eu sou, em muito, a cozinha. Os utensílios, as loiças bonitas, as receitas sem fim, os programas de televisão, as dicas que "bebo" e nunca mais esqueço.

 

Mas sou mais, naturalmente. E é por isso que este blogue vai ter um "Lado B". Para as outras coisas. Para o que me apetecer além de doces e salgados. E (também) por haver este lado B gostava que soubesse um pouco mais de mim. Desse meu lado, no fundo.

 

O meu outro mundo tem que ver com palavras e sons. É (ou foi), antes de tudo, a rádio. A minha primeira casa profissional e também a mais feliz, a mais plena em tudo. Não há palavras que cheguem para essa temporada da minha vida, que se dividiu em três inesquecíveis episódios. E aquela história do "bichinho" é mesmo verdadeira. Ele vem e não vai. E os sonhos em que regressamos à rádio são sempre felizes, e a hipótese de ela nos dar uma nova oportunidade é uma esperança que, no fundo, nunca nos larga. O éter deu-me asas durante cinco anos. Quem sabe se um dia não mas devolve.

 

Depois, além das palavras da rádio, há as outras. Sou, vá, uma "fervorosa adepta" da língua portuguesa. Nenhum erro me escapa – isto pode parecer pretensioso, mas não é. E não falo só de ortografia: também falo de gramática. E esta paixão pelo português levou-me a um outro lado da minha carreira, que é o das revisões e das traduções. É um extra; nunca foi a minha principal ocupação. Mas é um lugar de conforto e de sentido para mim. (Ainda por cima tenho um lado obssessivo-compulsivo, que pede ordem em tudo – o que também inclui palavras e sinais de pontuação.)

 

Trabalhos à parte, gosto de música (e de cantar – mas não canto bem), de "Modern Family", de viagens sem rumo, de livros, do 24Kitchen (...), de experimentar restaurantes, de Lisboa, de crianças, de surpresas, de chocolate, de queijo, de feiras, de conduzir, de rádios locais, de miradouros em noites de verão e de tudo o que é vintage/retro/"antiguinho". Assim por alto.

 

E gosto muito de estar aqui. :)

Sofia.

Mais Gulinha.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dar sangue. Dar medula. Dar vida.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D