Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gulinha.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Gulinha.

21
Nov17

Legumes no forno. Sol na mesa e no prato.

Batatas-doces, abóbora, castanhas e laranja – tudo assadinho no forno.

 

No último post contei a história de um almoço de domingo bem bonito (e bom!). Aquele pato assado no forno, de facto... Coraçãozinho para ele. ;)

 

Na altura prometi que depois falaria do acompanhamento: batatas-doces, abóbora e castanhas, tudo assadinho no forno. Nada mais simples nem mais saudável. E além disso fica bem bonito!

 

(Aparte: a cozinha é muito dada aos laranjas, não é? Pelo menos a minha. Apercebi-me disso depois de criar a conta de Instagram do Gulinha. Laranja por todo o lado... Eu bem tento evitar, ou pelo menos intercalar cores, mas não há hipótese. Nesta casa come-se muito em tons laranjas.)

 

Bom. Voltando ao acompanhamento... Fica lindo, sim. Com um ar rústico, simples e despreocupado, e lá dentro cheio de sabor. Para mim, encaixa especialmente bem se acompanhar carnes assadas ou grelhadas.

 

A receita não vai ter quantidades porque se faz ao gosto e à medida de cada um. Aliás, na verdade é quase exagero chamar a isto "receita"... É uma ideia para gastar legumes (e afins) que tenha aí em casa e para variar nos acompanhamentos. E ainda para mais fica linda, pois!

 

---

 

sep receitas.png

Batatas-doces, abóbora, castanhas e laranja – tudo assadinho no forno

Ingredientes:

Batatas-doces (da cor que tiver ou que preferir; eu usei brancas e laranjas – lá está...)

Laranja (rodelas e sumo)

Castanhas congeladas

Abóbora-manteiga

Sal, pimenta preta, tomilho fresco, alho em pó, colorau e azeite q.b.

 

Batatas-doces, abóbora, castanhas e laranja – tudo assadinho no forno.

 

***

 

Nada mais simples. A sério.

 

Pré-aqueça o forno aí nos 200º C e enquanto isso trate de arranjar as batatas e a abóbora. Quanto às batatas, lave-as bem, com a ajuda de uma escovinha, e corte-as em cubos ou rodelas grossas (depende muito do formato das ditas); quanto à abóbora, corte-a de forma a que fique em "gomos", ou em meias-luas.

 

Deite as batatas e a abóbora num tabuleiro. Junte também as castanhas e umas rodelinhas de laranja. Tempere, regue com um fio de azeite e um pouco de sumo de laranja e agite, para o tempero agarrar bem a todos os pedaços.

 

Batatas-doces, abóbora, castanhas e laranja – tudo assadinho no forno.

 

Leve ao forno até que tudo esteja bem cozinhado. E sirva quentinho.

 

sep notas.png

 

Notas:

* Se quiser pelar castanhas em vez de usar congeladas, vá em frente! Eu usei congeladas porque tinha ali um resto. E ainda para mais eram ótimas! Pequeninas e docinhas. :)

 

* A abóbora-manteiga é das melhores para este tipo de receitas. Se tiver outra, experimente – mas não garanto que fique com a textura que se pretende...

 

* Invente à vontade nos temperos. Nas ervas, nos pós... É ao gosto do freguês. Mesmo.

 

* Quanto às batatas-doces: se usar mais do que um tipo, controle a cozedura com especial atenção. É que batatas de cores diferentes podem não cozer à mesma velocidade... Pode ter uma pronta e a outra ainda nem a meio caminho. Já agora: habitualmente a batata-doce laranja cozinha-se um pouco mais depressa.

 

Batatas-doces, abóbora, castanhas e laranja – tudo assadinho no forno.

10
Nov17

E assim matei o frio e os desejos de salmão.

Empadão de salmão com legumes e batata-doce.

 

O frio chegou. Veio depressa e forte. Em menos de nada passámos das sandálias para as botas, do pijama de alças para o pijama polar e das noites amenas para os dias de nariz frio a pontos de cair. Quanto a si não sei, mas eu sinto que em três dias passámos do pico do verão para o inverno rigoroso. Que há uma semana estavam 38 graus e agora estão 3,8. Que isto foi tudo muito rápido, muito de repente.

 

Bom. Passando à frente este breve intróito meteorológico (o tempo é sempre um bom desbloqueador de conversa), e enquanto tenho uma sopinha quentinha a fazer-se ali ao lume, vou contar a história do almoço de ontem. Conta-se depressa, na verdade (seja como for, a sopa está quase pronta).

 

É verdade que me ando a dar mesmo mal com este frio. Eu, que nem sou friorenta, vivo gelada de manhã à noite (vá – ontem sempre aqueci um bocadinho, entre a roupa que engomei e as coisas que "se deram" na cozinha). Mas o frio tem aquele lado aconchegado (nem que seja em mantas...) e convidativo de se poder ligar o forno sem ter receio de que a casa se transforme também ela num forninho. Frio pede o forno ligado, e acima de tudo pede comida de forno. Comida quentinha, que cheira bem, que sai dali a fumegar e que nos aquece logo desde a primeira garfada.

 

Era mesmo, mesmo isso que me andava a apetecer fazer. E ao mesmo tempo andava há dias com uma vontade doida de comer salmão. Pareciam aqueles apetites de sushi repentinos e violentos que se têm (tem quem gosta, claro). Juntando o útil ao agradável, lá pus mãos à obra para fazer qualquer coisa parecida com um empadão de salmão.

 

Empadão de salmão com legumes e batata-doce.

 

Imaginei que muito mal não podia correr. Salmão, legumes e batata-doce soava a aposta ganha. E a verdade é que eu tinha razão. Ficou TÃO bom... Tão leve, tão saboroso... Foi um êxito tal que prometi que vai passar a ser receita habitual cá em casa. Confortou-nos o estômago e o coração! A sério!

 

Aí em casa, quando faltarem ideias para inovar com o salmão, experimente esta. Com um pouco de organização faz-se rapidamente. É saudável... E vai ver que vai adorar!

 

 ---

 

sep receitas.png

Empadão de salmão com legumes e batata-doce

Ingredientes [para quatro pessoas]:

800 g de salmão (limpo de peles – se as quiser tirar – e espinhas)

600 g de batata-doce

500 g de brócolos (em floretes)

180 g de espinafres

½ cebola

Azeite, alho, sal, pimenta branca e ervas-finas q.b. (para o salteado)

Sal, pimenta preta, alho e mel q.b. (para a marinada do salmão)

200 ml de creme de soja

Parmesão (ou grana padano, ou semelhante) ralado q.b.

 

***

 

Empadão de salmão com legumes e batata-doce.

 

A chave para esta receita se fazer de forma rápida é organização. Por isso comece por arranjar tudo o que vai utilizar. Descasque as batatas e, se for necessário, corte-as a meio; lave bem os brócolos e separe-os em floretes; lave e arranje os espinafres; e parta o salmão em cubos (com as mãos fica melhor, mas cuidado para não amassar o peixe nem o deixar desfiado – a ideia é ter mesmo cubinhos, aí de 1x1 cm).

 

Nesta altura deixe logo o salmão a marinar: tempere com sal, alho, pimenta preta e mel (aí um terço de chávena de café é suficiente). Envolva bem e reserve.

 

Agora que já tem tudo arranjado, vai pôr uma panela com água e sal ao lume para semi-cozer os brócolos e outra para escaldar (ou pouco mais) as batatas-doces. Quando a água das panelas ferver, junte a uma os brócolos – que vão cozer aí uns quatro minutos, até ficarem mais tenros mas não totalmente cozidos – e à outra as batatas – vá controlando com um garfo, mas lembre-se que a ideia é só amolecê-las ligeiramente. Depois vai cortá-las já cá fora, e isso ajuda.

 

Quando as batatas estiverem prontas, escorra-as bem e corte-as em palitos. Depois, corte os palitos a meio, de forma a que fiquem (sensivelmente, claro) aí com uns 2 cm de comprimento. Entretanto, não se esqueça dos brócolos: assim que estiverem prontos, escorra-os e reserve – destapados, para não ficarem amarelos!

 

Numa frigideira, ou num tacho médio, aqueça azeite e junte a cebola em meias-luas e o alho picado. A seguir leve os brócolos a saltear, com um pouco de pimenta branca e de ervas finas. Quando estiverem prontos, retire-os do lume. No mesmo tacho (ou frigideira) coloque mais um pouco de azeite e salteie os espinafres (temperados com sal e alho picado). Não deixe que "mirrem" totalmente. Dois minutinhos e estão ótimos.

 

Entretanto, ponha o forno a pré-aquecer nos 180º C.

 

Agora basta montar o empadão e levar ao forno. Unte o recipiente que vai usar e no fundo disponha os brócolos e os espinafres, misturados. Regue com um quarto do creme de soja e polvilhe com um pouco de queijo. Por cima coloque, numa camada uniforme, o salmão, e repita – um quarto de creme e um pouco de queijo. Finalmente, vai colocar as batatas, que no fim irá regar com o meio pacote de creme que ainda tem e polvilhar com mais um pouco de queijo.

 

Montado que está, é levar ao forno aí uma meia horinha – se calhar nem tanto. Se o seu forno tiver grill, antes de servir ligue-o um bocadinho, para a parte de cima ficar mais dourada.

 

E está pronto! Só falta um copo de vinho branco fresquinho para acompanhar. :)

 

Empadão de salmão com legumes e batata-doce.

 

sep notas.png

 

Notas:

* Se preferir use natas em vez de cremes vegetais. Cá em casa rendemo-nos ao de soja, não porque sejamos intolerantes à lactose mas porque é mais saudável do que natas. E às vezes também usamos creme de arroz, por exemplo. Mas é claro que com natas a sério isto resulta bem na mesma!

 

* Pode optar por usar só brócolos ou só espinafres. Ou até por usar grelos ou nabiças, por exemplo. Para mim esta combinação resultou mesmo muito bem, e eu nem sou assim a maior fã de brócolos... Mas a verdade é que deram um sabor e uma textura que para mim são provavelmente os ideais para esta receita.

 

* Se aproveitar a pele do salmão – eu nunca a deito fora! –, depois de a tirar do peixe corte-a em quadradinhos. Provavelmente será mais fácil fazer isto com uma tesoura do que com uma faca.

 

* Antes de usar o mel na marinada, aqueça-o uns segundinhos no microondas. Vai ficar líquido, e assim é mais fácil envolver.

 

Empadão de salmão com legumes e batata-doce.

28
Set17

Doces batatas-doces.

Doces batatas-doces1.jpg

 

 

A batata-doce é uma bênção. Divina, da natureza, do cosmos... O que preferir. Mas, venha lá de onde vier, é mesmo uma bênção.

 

Só por si, o nome já diz tudo. Ou quase tudo. "Doce". (Às vezes vem com "açúcar" a menos, mas isso já é outra história.) É doce. É boa para salgados e para sobremesas. É boa cozida, assada, frita, feita no forno, crua. É boa em puré. É boa como acompanhamento ou petisco. É boa em empadão, em saladas ou na sopa.

 

É boa branca, laranja ou roxa. (Mas eu confesso o meu particular amor pela versão laranja.)

 

Acho que já se percebeu a ideia...

 

Nunca passo por uma receita com batata-doce sem "parar para ver". Porque há sempre mais uma ideia nova. Mais um formato, mais um tempero, mais um sítio onde ela encaixa na perfeição.

 

Para hoje, a sugestão não é uma ideia nova. Nem é (mesmo nada) complicada. Mas dá um belo acompanhamento para carnes grelhadas ou assadas, por exemplo. E também dá um bom snack: saboroso, saudável e bonito!

 

---

 

sep receitas.png

Palitos de batata-doce no forno

Ingredientes:

Batatas-doces

Sal, alho em pó, pimenta preta, tomilho, colorau, canela e azeite q.b.

 

***

 

Primeiro que tudo, ponha o forno a aquecer nos 180º C.

 

Enquanto o forno aquece, lave muito bem as batatas-doces. Se for cozinhá-las com a casca, o ideal é esfregá-las com uma escovinha, porque parecendo que não elas trazem mesmo muita terra – quando achamos que já lha tirámos toda, ainda lá resta alguma. (Estas foram descascadas porque já tinham alguns dias e eu estava com receio de que não estivessem em condições por dentro. Mas não costumo descascá-las.)

 

Corte as batatas em palitos grossinhos, aí com 1 cm, 1,5 cm de espessura, e reserve, numa taça.

 

Noutra tacinha, misture os temperos (o azeite não conta).

 

E agora faça uma pausa e cheire esta mistura. A sério. É que cheira TÃO bem.

 

Por fim, vai regar as batatas com um fio de azeite e envolver bem (com as mãos ou agitando a taça). Depois, é só juntar o tempero e voltar a envolver, para que todos os palitos fiquem bem temperados.

 

Cubra um tabuleiro de ir ao forno com papel vegetal e coloque lá os palitos de batata-doce, sem que fiquem uns por cima dos outros. Algo deste género:

 

Doces batatas-doces.jpg

 

Depois, é só levar ao forno uns 30, 40 minutos. A meio do tempo, vire as batatas, para tostarem dos dois lados.

 

No final, quando estiverem prontas, tente não as comer todas de uma vez só...

 

sep notas.png

 

Notas:

* Cada forno é um forno. Vá espreitando as batatas – até para ter a certeza de que não estão a queimar por baixo. E assim que estiverem lourinhas do lado de cima pode voltá-las.

 

* No tempero, aqui, vale tudo! Li algures, há uns dias, que o tomilho e a batata-doce nasceram um para o outro. Mas se quiser pode pôr orégãos, manjericão, salsa, estas coisas todas, alguma mistura de ervas de que goste particularmente... Lá está: vale tudo. E pode juntar noz-moscada, trocar a pimenta preta por branca ou rosa, não pôr o colorau... Sempre que fizer experimente novas misturas. Se a batata-doce for boa, todas vão resultar. Eu nunca faço duas vezes da mesma maneira...

Sofia.

Mais Gulinha.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dar sangue. Dar medula. Dar vida.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D