Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gulinha.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Peixe, carne, legumes. Entradas, sobremesas, petiscos. Experiências. Dicas. Erros. Um forno temperamental. Mesas para dois ou para dez. Dias bons, muito bons e assim-assim. A minha cozinha tem de tudo. E é o meu sítio mais feliz.

Gulinha.

14
Nov17

Um snack de grão pode não parecer viciante. Mas é!

Snack de grão crocante.

 

Grão. Um snack de grão. Caseiro. Saudável. Facílimo de fazer. E rápido, também, se o forno ajudar.

 

Não sei se esta ideia lhe parece estranha. A mim, há coisa de um ano, havia de parecer. Porque grão... Enfim. Em miúda era coisa a que não achava gracinha nenhuma. Já crescida, poucas vezes comi, e também verdade se diga que nunca lhe dei lá muita atenção. Mas aqui há uns anos eu e o grão ficámos amigos. Tudo começou pela sopa – e começou muito bem, porque fizemos as pazes logo à primeira colherada. Mas em que mundo terei eu andado até àquela altura?

 

Episódios biográficos à parte, a verdade é que hoje eu e o grão damo-nos bem. Aqui há tempos descobri o húmus e tenho feito umas experiências; outra experiência que fiz foi este snack. Não vou dizer que correu bem à primeira, porque não correu (ui!). Nem que correu bem à segunda, porque também não correu. Mas à terceira foi de vez! Fiz os ajustes todos e finalmente cheguei ao ponto certo: grãos crocantes, bem temperadinhos e deliciosos.

 

(Lá em baixo, nas notas, está tudo explicado – o que fazer e o que não fazer para a coisa correr bem e sem acidentes.)

 

O que é que se faz com isto? Bom, desde logo faz-se um snack. (Ainda para mais isso é inevitável, pelo menos comigo – mal os tiro do forno começo logo a "roer", mesmo que tenham outro destino.) Mas são ótimos para pôr em saladas ou para juntar à sopa (já no prato, como se faz com as sementes). Isto é bom de qualquer maneira. Resumidamente, é isso.

 

Snack de grão crocante.

 

Se tem aí em casa grão para cozer, ou um frasquinho ou uma latinha de grão, experimente lá fazer este petisco. Garanto que os cinco minutos que leva a preparar (fora o tempo de forno, claro) não são mal empregados. Muito pelo contrário! Tem aqui uma bela alternativa a pipocas. E bem mais saudável... ;)

 

---

 

sep receitas.png

Snack de grão crocante

Ingredientes:

Grão cozido

Sal fino, pimenta preta, alho em pó, colorau, noz-moscada, açafrão e canela q.b.

Azeite q.b.

 

***

 

Snack de grão crocante.

 

Nesta receita não pode haver quantidades. É mesmo ao gosto de cada um... (E isso começa logo nas especiarias – use as que preferir! Eu desta vez usei as que estão ali, nos ingredientes. Mas da próxima vez logo se vê.)

 

É muito, muito fácil. Para começar, ponha o forno a aquecer nos 180º C. Depois, coloque o grão num tabuleiro de ir ao forno, junte-lhe os temperos, regue com um fio de azeite e envolva tudo muito bem (para todos os grãos ficarem temperados).

 

Cubra bem o tabuleiro com papel de alumínio – por-favor-não-salte-esta-parte (e aqui "saltar" é o verbo certo – espreite as notas). Faça uns furinhos no topo, com a ajuda de um palito, só para que o ar circule.

 

Leve ao forno por uns 20 minutos. Passado esse tempo abane bem o tabuleiro, para dar uma volta aos grãos, e volte a colocar no forno. Deixe passar aí mais uns dez minutos. Depois tire o tabuleiro cá para fora e destape-o, para ver qual é o ponto de situação. Se estiverem douradinhos (assim um dourado para o escuro...), estão bons. Se não estiverem, deixe-os ficar mais um tempinho no forno. Sempre tapados! Vá vendo e controlando (e abanando, se for o caso), até lhe parecerem prontos.

 

E está feito! É só começar a "roer", como eu. Ou então juntar à salada (deixe-os arrefecer, nesse caso) ou à sopa.

 

Depois diga-me se correu bem! ;)

 

sep notas.png

 

Notas:

* Aquela parte do papel de alumínio é m-e-s-m-o importante, porque o grão salta. Mas é que salta muito. E para todo o lado. Os grãos a aquecer parecem pipocas – na verdade acho que em termos de estoiro ainda conseguem ser um bocadinho piores.

A primeira receita que vi de um snack deste género sugeria que se cozinhassem os grãos na frigideira, salteados num fio de azeite. Escusado será dizer que quando experimentei houve grão "explodido" por metade da cozinha. E o que não explodiu ficou mirradinho e sem ponta de graça.

Na segunda tentativa já levei os grãos ao forno. Mas fui tontinha! Quer dizer, a ideia do forno não foi má – mas é claro que os grãos também explodiram... Um bocadinho menos, é certo, mas mesmo assim cheguei ao fim com uma série deles no fundo do forno, já rebentados. E para a coisa não correr ainda pior tive de os tirar antes de estarem "no ponto".

Daí que o papel de alumínio seja essencial. O que saltar salta lá dentro e fica lá dentro. Não há desperdício nem sujidade. Nem sustos! Sim, porque aqueles "estrondinhos"...

 

* O tempo de forno vai variar muito, consoante o forno em si e a quantidade de grão. Eu fiz aí umas seis a oito colheres de sopa mal cheias (com o calor os grãos encolhem). Mas se a ideia for uma dose maior pode ser preciso mais tempo.

 

Snack de grão crocante.

Sofia.

Mais Gulinha.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dar sangue. Dar medula. Dar vida.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D